A Paz Perpétua (2020/2021)

77ª Produção

Hannah Arendt defendia na “Banalidade do Mal” que, em resultado da massificação da sociedade, se criou uma multidão incapaz de fazer julgamentos morais, razão porque aceitam e cumprem ordens sem questionar. A “Paz Perpétua” de Mayorga traz-nos novamente a essa realidade de Arendt, onde a Paz se constrói na falta de moralidade. Referindo-se o próprio título da obra de Mayorga ao ensaio filosófico de Kant que reflete a eterna questão “será que os fins justificam todos os meios?”, deixa-nos a premissa de uma reflexão demasiado actual: onde é que as medidas de segurança acabam e onde é que começa o terrorismo? O autor espanhol oferece-nos uma metáfora à ameaça terrorista global, três cães a competir por um lugar num corpo de elite de combate antiterrorista. Com o humor, por vezes negro, mas de um requinte de quem explora mais as suas dúvidas do que certezas, o autor ao dar às suas personagens a forma de animais, pode explorar ideias e conceitos que de tão brutais seriam inconcebíveis sair da boca de um ser humano, o que permite alargar a fronteira catártica desta sua metáfora.

Ficha técnica

Encenação: José Maria Dias | Assistência de Encenação: Graziela Dias | Tradução: Luísa Monteiro | Interpretação: Carlos Pereira, Fábio Nóbrega Vaz, Graziela Dias, Patrícia Paixão, Sara Túbio Costa | Apoio à Fisicalidade: Ricardo Gaete | Coreografia Cenas de Luta: Carlos Pereira e Eduardo Dias | Cenografia: José Manuel Castanheira | Figurinos: Lucília Telmo | Sonoplastia: Emídio Buchinho | Temas: “Beyond”, “Game Over”, “Corrupt By Design”, “Violence Machine” e “Unto the Frost” | Imagem e Design de Comunicação: Flávia Rodrigues Piątkiewicz | Fotografia, Vídeo e Técnica: Leonardo Silva | Fotografia: Helena Tomás | Produção Executiva e Comunicação: Graziela Dias e Patrícia Paixão | Apoio à Produção e Comunicação: Tomás Barão | Agradecimentos: Sara Batista | Estrutura Financiada por: República Portuguesa – Direção-Geral das Artes e Município de Setúbal

Aviso: Este espectáculo utiliza luz estroboscópica.
Duração aprox: 80 min.
Class.: M/12

Estreia

21–23 Abril 2021 às 20h
24 e 25 Abril às 11h
Local: A Gráfica – Centro de Criação Artística (Ladeira da Ponte de São Sebastião). Referência: Museu do Trabalho, Estação de Comboios do Quebedo

Bilhete Geral: 8€
Bilhetes c/ Desconto: 6€ (Desempregados, Profissionais do Espectáculo, Menores de 25, Estudantes, Maiores de 65, Reformados)
Amigxs do TEF: 2,5€   Reservas:932 570 979 / teatroestudiofontenova@gmail.com

O Pagamento poderá ser feito presencialmente ou por transferência (privilegiamos este último método).
IBAN: PT50 0036 0043 9910 0214 9720 3 (necessário comprovativo)
MB Way: 925 436 516

Livro

12€ / Disponível. Contacte-nos pelo e-mail teatroestudiofontenova@gmail.com

Diálogos Imediatos

Entre o segundo adiamento e a estreia definitiva da peça, organizámos uma série de doze conversas online, à volta de temas que o texto d’”A Paz Perpétua” nos suscita, com convidadxs. Ver aqui o programa e as gravações