Design Gráfico Mónica Santos

XIII Festa do Teatro (2011)


Em primeiro lugar, começo por agradecer a vossa presença. Em seguida quero salientar e agradecer o Patrocínio da SAPEC BAY, que permitiu que a “XIII Festa do Teatro” Festival Internacional de Setúbal acontecesse este ano, mantendo a qualidade artística da programação. Este patrocínio só foi possível através do empenhamento da C.M.S., na pessoa da Sra. Presidente, junto da administração Sapec para que o mesmo se concretizasse.

Quero também salientar as parcerias da C.M.S. e da Escola Secundária Sebastião da Gama, sem as quais, este Festival não poderia acontecer.

Podemos dizer com toda a justiça que são já parcerias de sucesso que esperamos que se mantenham fortes, para podermos fazer frente aos tempos difíceis que se adivinham.

Realçamos também os apoios incondicionais, da Agencia de Setúbal do INATEL, do Teatro Animação de Setúbal, do Teatro O bando e à Academia Luísa Todi. Agradecemos também ao Instituto de Educação Cristã, salientado o Eduardo Paulino e Brissos Lino, que amavelmente nos cederam o seu espaço.

No apoio à divulgação, O Setubalense, do jornal Semmais, o Viva Setúbal, O Setúbal na Rede, o Setúbal life, a Rádio Azul, O Sul e Setúbal TV, Diário da Região e Negócios e Oportunidades.

Este ano continuámos com a parceria (uma das práticas que queremos continuar a desenvolver), do Experimentáculo/Clube de Cinema de Setubal.

E agradecer a todos aqueles que, de uma forma ou de outra, têm contribuído para o engrandecimento do Festival Internacional de Teatro de Setúbal, “Festa do Teatro”. O nosso muito Obrigado!

A Festa do Teatro que começou por ser uma simples Mostra de Teatro, é hoje um Festival transdisciplinar, incontornável no panorama nacional e Setubalense, constatado pela ampla divulgação noticiosa nos meios de comunicação nacionais e regionais.

Um dos objectivos deste Festival é manter uma programação eclética e diversificada, privilegiando o nacional sem descurar a participação estrangeira.

Feito com grande esforço coloca-nos algumas dificuldades na capacidade de resposta, não só pela enorme máquina de produção (meios técnicos e humanos), necessária à concretização de um Festival desta envergadura, mas também porque o seu orçamento não tem acompanhado o seu crescimento, mantendo-se praticamente o mesmo de há oito anos e este ano baixou, o que nos leva a fazer uma ginástica imaginativa, mantendo a qualidade dos espectáculos pese embora a quantidade ter sofrido um decréscimo.

O orçamento total do Festival seria o ideal, somente, para uma ampla e visível divulgação do mesmo.

Só tem sido possível manter este Festival pela persistência, resistência, capacidade e enormes sacrifícios de voluntários empenhados e que colocam solidariamente o seu conhecimento, tempo e trabalho com o objectivo de manter este festival em Setúbal contra ventos e marés.

Não compreendemos porque é que sistematicamente vemos a nossa candidatura aos apoios do M.C.- Dgartes nunca ter sido contemplada, embora mais uma vez tivéssemos ficado na linha de água dos não apoiados.

Continuamos a ter as unhas mas não temos a viola, porque esta só é distribuída a quem unhas não têm.

prosseguindo nos seus objectivos e a de ter um papel importante na vertente cultural na criação de identidade e no desenvolvimento económico e social de Setúbal. Continuaremos a persistir neste caminho.

E como nos disse Bertold Brecht

“Dá-nos luz no palco, electricista! Como podemos nós autores de peças e actores apresentar na meia-luz. A penumbra nebulosa faz adormecer. Mas nós precisamos dos espectadores acordados, vigilantes mesmo. Deixa-os sonhar na claridade!”

Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes, a arte de viver.

Nestes momentos nebulosos vamos todos sonhar na claridade, acordados e vigilantes alcançaremos a “arte de viver”.

De 19 a 28 de Agosto, Convosco, a Festa Faz-se!


Sessão de Abertura Salão Nobre da CMS, Fotografia Pedro Soares
Sessão de Abertura Salão Nobre da CMS, Discurso Presidente da CMS Mª das Dores Meira, Fotografia Pedro Soares
Exposição alusiva 2005 a 2011, Fotografia Pedro Soares
ACERT - Escola Sebastião da Gama, Fotografia Pedro Soares
Hot Potato Syncopators, Inglaterra, Casa da Baía, Fotografia Pedro Soares
Hot Potato Syncopators, Inglaterra (Salão Nobre da CMS), Fotografia Pedro Soares
Nola Rae - Escola Sebastião da Gama, Fotografia Pedro Soares
Público Espectáculo Nola Rae- Inglaterra (Escola Sebastião da Gama), Fotografia Pedro Soares
Conversas de Teatro "Mi(ni)stérios da Cultura"  com Jorge Silva Melo, Carlos Curto, Bruno Cabral e João Costa Dias Conversas de Teatro "Mi(ni)stérios da Cultura"  com Jorge Silva Melo, Carlos Curto, Bruno Cabral e João Costa Dias Peripécia Teatro-Escola Sebasstião da Gama, Fotografia Pedro Soares Público - Escola Sec. Seb da Gama -Fotografia Pedro Soares
Público -Escola Sec. Seb. da Gama - Fotografia Pedro Soares Teatro do Elétrico- Escola Sebastião da Gama, Fotografia Pedro Soares Cabaret Disputa - Teatro Estúdio Fotenova, Inatel, Fotografia Pedro Soares Sessão de encerramento, Fotografia Pedro Soares
<
>
Conversas de Teatro "Mi(ni)stérios da Cultura" com Jorge Silva Melo, Carlos Curto, Bruno Cabral e João Costa Dias