Auto da Justiça (2001)

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

auto_da_justica


– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Auto da Justiça (2001) - Castelo de S. Filipe Auto da Justiça (2001) - Castelo de S. Filipe Auto da Justiça (2001) - Castelo de S. Filipe Auto da Justiça (2001) - Castelo de S. Filipe Auto da Justiça (2001) - Castelo de S. Filipe Auto da Justiça (2001) - Castelo de S. Filipe Auto da Justiça (2001) - Capela do Castelo de Palmela Auto da Justiça (2001) - Capela do Castelo de Palmela Auto da Justiça (2001) - Capela do Castelo de Palmela
<
>
Auto da Justiça (2001) - Capela do Castelo de Palmela

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Peça de Francisco Ventura. Escritor português nascido a 16 de fevereiro de 1910, em Gavião, e falecido a 26 de agosto de 1994. Com 23 anos, foi trabalhar para Lisboa, como empregado comercial, tendo depois conseguido tirar o curso comercial do Ateneu de Lisboa. Desenvolveu a atividade profissional de empregado de escritório e colaborou em diversas publicações periódicas. Depois de uma incursão pela poesia, dedicou-se à carreira teatral, contando vários textos situados na convergência do auto da tradição vicentina com o teatro de inspiração rústica eivado por uma intenção pedagógica e moralizante.

Fonte: Infopédia

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –