Caminhos de Pan (2019)

Próxima apresentação:

17 Dezembro 2021 / 21h30 / A Bruxa Teatro, Évora
Bilhetes: 8€ (4€ para jovens, estudantes, reformados e profissionais do espectáculo)
Reservas: 266 747 047 / abruxateatro@gmail.com
Evento no Facebook

Sinopse

5 A.C. aprox., uma família da Nazaré com um bebé foge de Belém para o Egipto. 1212 D.C., milhares de crianças cristãs Europeias tentam cruzar a Europa e África para conquistar a Terra Sagrada aos Muçulmanos. 1939 D.C. milhares de crianças, na sua maioria Judias, são transportadas da Alemanha, Áustria, Checoslováquia, Polónia para países como França, Bélgica ou Reino Unido. 2017 D.C. aprox. um milhão de crianças procuram asilo na União Europeia. Fugir, procurar, cruzar, transportar, refugiar em procura de algo melhor, a sua Terra do Nunca. Nesta performance, com o espírito de Yule, ou Natal, bebemos da(s) história(s) de fuga, a partir de “A Cruzada das Crianças”, de Marcel Schwob.   

Ao longo da História têm existido várias destas “cruzadas”. Para esta performance, citamos algumas delas: o transporte de crianças durante a II Guerra Mundial (Kindertransport, que transportou crianças da Alemanha Nazi para sítios seguros na Europa, e a Operação Flautista de Hamelin, que protegeu crianças das bombas na Grã-Bretanha); a “Cruzadas das Crianças” de Birmingham (Alabama), cidade conhecida pelas suas práticas discriminatórias, onde em 1963, um grupo de crianças protestou pacificamente por direitos iguais; a fuga de crianças da Palestina para os diversos campos de refugiados (não apenas pela Faixa de Gaza, mas também Jordânia, Cisjordânia, Síria, Líbano); os inúmeros refugiados que chegam à União Europeia, das mais diversas partes do mundo, reflectimos o caso singular da Suécia e do “Síndrome de Resignação”, onde crianças, sentido a sua permanência no país de acolhimento ameaçada, entram em estado catatónico semelhante a um coma; e, finalmente, a situação de migrantes de muitos países da América Central e do Sul para os E.U.A., onde o registo de separação de famílias têm aumentado, e muitas são as crianças que tentam a sorte sozinhas. Além do levantamento histórico, e referência a líderes políticos, citamos “Hino a Pã”, de Aleister Crowley, e “A Cruzada das Crianças”, de Bertold Brecht.

Equipa artística

Texto: a partir de Marcel Schwob
Criação: Rosa Dias e Patrícia Paixão
Interpretação: Patrícia Paixão e Ricardo Guerreiro Campos
Execução de Marioneta: Pedro Leal
Música Instrumental Intro: Inês Monteiro Pires
Música Final: A Garota Não (Tema “Mediterrâneo”)
Imagem e Vídeo: Leonardo Silva
Apoio ao Design Gráfico: Flávia Rodrigues Piątkiewicz
Desenho de Luz: José Maria Dias
Operação Técnica: Tomás Anjos Barão
Fotografia: Helena Tomás, Leonardo Silva e Roberto Ramos
Produção e Comunicação: Graziela Dias e Tomás Anjos Barão
Co-Produção: Casa Da Cultura, Setúbal
Produção Executiva: Teatro Estúdio Fontenova
Estrutura financiada: República Portuguesa – Cultura, Direcção-Geral das Artes e Câmara Municipal de Setúbal

caminhos-de-pan-019 caminhos-de-pan-024 caminhos-de-pan-058 caminhos-de-pan-076 caminhos-de-pan-080 caminhos-de-pan-085 caminhos-de-pan-089 caminhos-de-pan-110 caminhos-de-pan-112 caminhos-de-pan-115 caminhos-de-pan-118 caminhos-de-pan-123 caminhos-de-pan-139 caminhos-de-pan-141 caminhos-de-pan-150 caminhos-de-pan-153 caminhos-de-pan-167 caminhos-de-pan-170 caminhos-de-pan-176 caminhos-de-pan-181 caminhos-de-pan-188 caminhos-de-pan-193 caminhos-de-pan-197
<
>
Fotografia Helena Tomás - Casa da Cultura - 21/12/19

Apresentações anteriores:

5 Novembro 2021 / 21h / Centro Cultural John dos Passos, Ponta do Sol, Madeira / Festival Avesso
28 Maio 2021 / 21h / Cine-teatro Municipal de Elvas / ACTO – A Festa Do Teatro Em Elvas
2 e 3 Outubro 2020 / 21h30 / Teatro Estúdio António Assunção (Teatro Extremo), Almada
21 Dezembro 2019 / 22h / Casa da Cultura, Setúbal