cartaz audição com daisy ao vivo

Audição com Daisy ao vivo no Odre Marítimo (2004; 2010)

Fotos


Audição com Daisy ao vivo no Odre Marítimo (2004; 2010)

Um actor chega a um palco para efectuar uma audição, que vira publicitada no jornal. O estranho é ninguém mais ter comparecido naquele teatro, nem júri para o avaliar, nem colegas candidatos. Mas desistir não é com ele. Apresentará na solidão da cena a ficção dramática que trouxe preparada. E o espectáculo acontece graças à sua persistência.

Ele supôs que o anúncio poderia implicar digressões ao estrangeiro, e por isso traz um número que convoca, como ele diz, a referência cultural portuguesa mais famosa no mundo, depois do fado e do vinho do Porto: o poeta Fernando Pessoa.
Várias máscaras o actor vestirá na cena, em especial a de Daisy Mason, a amiga inglesa de Álvaro de Campos (que aparece em Soneto Já Antigo), aqui transformada em inesperada drag-queen da poesia e do music-hall num barco imaginário, em trânsito no Tejo, consagrado às artes e chamado Odre Marítimo.



A Encenação

“Tendo sido levada à cena, pelo Teatro Estúdio Fontenova em 2004 repôs-se este espectáculo prestando um tributo à memória de Fernando Pessoa, no ano em que se assinalaram os 75 anos do seu desaparecimento.
Este texto de é sem dúvida um desafio para um actor e consequentemente para um encenador.
Da leitura feita surgiu a convicção de que ela só resultaria num ambiente, ou de uma forma aproximada, como o vivido por Fernando Pessoa no final dos anos vinte do século passado, com a evidente conotação aos cabarets do imaginário de Álvaro de Campos e da sua amiga Daisy, aproximação essa que só se verificaria com o seu aparecimento.
Para concretizar esta ideia, nada melhor que o espaço Club Setubalense, em cujo salão existe também um piano de cauda, instrumento imprescindível nesta interpretação.
Na actualização feita para esta reposição foram tidos em conta todos os pressupostos já anunciados e consequentemente beneficiámos do amadurecimento artístico dos intervenientes.” José Maria Dias

Nota de Intenções

A obra de Fernando Pessoa é um património de valor incalculável, sendo um marco indiscutível do seu tempo, chega até aos nossos dias envolto numa mística de actualidade intemporal. Esta obra de Armando Nascimento Rosa homenageia a complexidade do Universo Pessoano onde, para além das palavras, existe a música, com canções que partem de poemas que Pessoa escreveu em português, inglês e francês, interpretadas pelo actor e por um pianista-actor, seu duplo, ambos desdobrando-se em outras tantas figuras imaginadas pela invenção cénica. Reflexão e intuição, emoção e diversão, quatro vias que norteiam o teatro gnóstico de Nascimento Rosa, conjugam-se numa peça cómica e dramática, poética e política, que nos fala da vida que há no teatro e do teatro que há na vida.


 

Ficha Artística e Técnica de Audição com Daisy ao vivo no Odre Marítimo

Texto e Música: Armando Nascimento Rosa | Encenação, Concepção do Espaço Cénico e Desenho de luz: José Maria Dias | Arranjos Musicais: Bruno Moraes e Tiago Morais | Interpretação: Bruno Moraes e Eduardo Dias | Apoio Vocal: Sara Belo | Direcção de Produção, Adereços e Figurinos: Graziela Dias | Fotografia e Design Gráfico: Original Paula Moita | Concepção Cartaz: Paula Moita | Edição Gráfica: Mónica Santos | Montagem: Júlio Mendão | Frente casa Bruno Moreira e Manuel Ernesto