A Casa de Emília

Histórias e estórias de Mulheres que quase nascidas nas fábricas, faziam das caixas do peixe o seu berço, as mãos das suas mães ocupavam-se com o amanhar do peixe para poderem “amanhar” a vida. Mulheres que cresciam e brincavam no meio das latas, que tinham de lavar. As mãos das suas mães por mais que quisessem não matavam toda a fome aos seus, apesar do cansaço e dos restos de peixe surripiados. Escamar, cortar, amanhar, escorchar, salgar, trabalhar, trabalhar para quê? Trabalhar para quem? Latas com a comida que lhes faltava ao estômago feitas pelas suas mãos para alimentar as guerras que lhes levavam os filhos e os filhos das outras como elas. A Casa de Emília é um espetáculo de teatro escrito em exclusivo para o TEF por Luísa Monteiro, encenado por José Maria Dias.

Texto: Luísa Monteiro | Encenação: José Maria Dias | Interpretação: Eunice Correia, Fábio Nóbrega Vaz, Graziela Dias, Sara Túbio Costa, Setúbal Voz, Eduardo Dias (vídeo) e José Maria Dias (voz off) | Composição Musical: Jorge Salgueiro | Espaço Cénico e Desenho de Luz: José Maria Dias | Coro: Setúbal Voz | Sonoplastia: Emídio Buchinho | Figurinos: Maria Luís | Assistência de Encenação, Vídeo, Fotografia e Imagem: Leonardo Silva | Investigação e Entrevistas: Jaime Pinho, João Santos, Vanessa Amorim | Operação Técnica: Leonardo Silva | Design Gráfico: Flávia Rodrigues Piątkiewicz | Produção Executiva: Patrícia Pereira Paixão | Estrutura financiada: República Portuguesa – Cultura, Direção-Geral das Artes e Município de Setúbal

Teatro Estúdio Fontenova